Para alienar, tem que especificar.

Esse vem sendo o entendimento do STJ sobre o assunto, quando da confecção de procurações de amplos poderes, incluindo alienação de bens, estes devem ser especificados na procuração. Segue trecho do voto da Ministra Nancy Andrighi (REsp1.814.643):



"a outorga de poderes de alienação de 'quaisquer imóveis em todo o território nacional' não supre o requisito de especialidade exigido por lei que, como anteriormente referido, exige referência e determinação dos bens concretamente mencionados na procuração"


Decisão similar também é vista no REsp 1836584.


Duas matérias mais completas podem ser acessadas abaixo:



5 visualizações
  • w-facebook

SUCURSAL: Av. Almirante Barroso, 3124, Souza, Belém/PA.

  • w-facebook

MATRIZ: Tv. 3 de maio 1503, São Brás, Belém/PA.

  • w-facebook